GAY TALESE

Aproveitando o clima deixado pela FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty), o assunto de hoje é sobre um dos responsáveis do “new journalism” ou jornalismo literário, que mescla técnicas descritivas do romance com o realismo da não-ficção. Ele consegue transformar um fato simples do cotidiano em uma grande notícia e ganhar milhares de leitores, o nome é Gay Talese.

Para conferir suas habilidades, uma sugestão é “Fama e Anonimato”, uma coletânea de textos que autor publicou após os anos 60 em revistas como Esquire e The New Yorker. A obra traz vários perfis de pessoas desconhecidas como motoristas de ônibus, faxineiros, boêmios ou simplesmente vagabundos. Mas também é possível encontrar história de famosos como a do cantor Frank Sinatra, o jogador de baseball Joe DiMaggio e os boxeadores Floyd Patterson e Joe Louis. Todas as celebridades eram bem conhecidas pelo público, mas nos textos desse jornalista sempre tinha detalhes de um lado B, desconhecido em geral pelo grande público.
Talese também escreveu perfis de um grupo de trabalhadores que ajudaram a construir a ponte Verrazano-Narrows, que liga os distritos de Brooklyn e State Island, em Nova York nos anos de 1961 a 1964. Isso mostra um trabalho minucioso, pode até ser comparado com um garimpeiro que precisa de tempo e paciência para chegar a um resultado perfeito. Bem diferente de matérias jornalísticas de hoje que são produzidas às pressas em um serviço mecânico, e geralmente publicam algo óbvio que não desperta a curiosidade no leitor.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s