ATÉ MAIS JELLICLE CATS!

fto_ft1_5832 
A despedida é algo chato, em muitos casos desconfortáveis, entretanto é inevitável. Neste último domingo (19) os gatos Jellicle se despediram de São Paulo e deixarão muitas saudades, com certeza!
Musicais estão conseguindo um grande espaço no Brasil, isso pode ser notado com a crescente onda de espetáculos desse gênero que estão por vir, ou que já estão em cartaz. Cats ainda ajudou a divulgar e a criar fãs desse tipo de arte teatral.

3 Quem pode assistir, viu um espetáculo perfeito do começo ao fim. A partir do momento em que o Teatro Abril ficava às escuras, pequenos olhos apareciam por toda a parte, era o anúncio da chegada dos Jellicle. Literalmente, os gatos surgiam pelo meio da plateia.
7 Cenas cheias de dança, coreografias que acompanham cada letra e notas das músicas, um grande trabalho do mestre Toquinho. Ele foi o responsável pela adaptação das canções em inglês para o português. O interessante é que nada ficou estranho aos ouvidos, pelo contrário, o compositor conseguiu manter a atmosfera fiel criada por Andrew Lloyd Webber, além de não deixar de lado o lirismo da língua portuguesa.
Com essa despedida, não se pode esquecer o Old Deutoronomy, um personagem que sempre tinha palavras sabias para dizer aos felinos da tribo, esse papel era desempenhado pelo simpático e talentoso Saulo Vasconcelos. E o que dizer de Jellylorum? A gata interpretada pela belíssima Sara Sarres, com seus agudos de deixar qualquer um com a boca aberta, se destaca muito nessa grande produção. Sem contar que ela conta uma das histórias mais interessantes: a do Gus, o gato da porta do teatro. Um belo conto de memória e lembranças, que faz qualquer um lembrar-se dos grandes momentos da vida.
5Rum Tum Tugger, interpretado pelo grande Cleto Bacic, é um dos mais carismáticos do espetáculo.  A dupla Mungojerrie (César Moura) e Rumpleteazer (Mariana Hidemi) traz um dos momentos mais engraçados, os dois sempre fazem bagunças. Grizabella fez Paula Lima mostrar outro lado dessa cantora espetacular. Skimbleshanks (Daniel Monteiro) protagoniza um dos momentos mais emblemáticos ao encenar o gato que cuida da estação de trem. Mistoffeles (Jhean Állex) é o verdadeiro gato mágico. Esses são alguns exemplos, porém todos os personagens se destacam, principalmente com a coreografia magistral de The Jellicle Ball. 6Se recordar é viver. Então recordemos alguns momentos, alguns dos bons momentos (…). É então talvez ser mais feliz“. Esse é um dos trechos de uma das musicais que encerram o espetáculo e ganham vida pela voz de Old Deutoronomy.
1
2Teatro é algo efêmero, não existem palavras para descrever ao presenciar esses fatos ao vivo. Que venham outros musicais, pois o show tem que continuar. 4 ATÉ MAIS JELLICLE CATS!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s