A GAIOLA DAS LOUCAS

fto_ft1_10861 Após temporada no Rio de Janeiro, A Gaiola Das Loucas estreia no dia 23 de outubro no Teatro Bradesco, em São Paulo. Esse é um dos maiores sucessos da Broadway e a versão brasileira conta com Diogo Vilela e Miguel Falabella (Diretor) nos papéis principais. A montagem também tem co-direção de Cininha de Paula.
A peça é inspirada no musical concebido na Broadway, em 1983, por Harvey Fierstein (texto) e Jerry Hermann (músicas). “O espetáculo foi escrito para celebrar o movimento gay, trazer algo positivo para essas pessoas. O enredo procurou mostrar uma história de amor alegre e possível”, diz Falabella.
Em cena, Georges (Miguel Falabella) é o proprietário do cabaré A Gaiola das Loucas, conhecido pelos seus shows performáticos, principalmente pela presença de Zazá, o transformista mais famoso de toda Riviera. Ao se “desmontar”, ele transforma-se em Albin (Diogo Vilela), com quem Georges mantém uma relação há mais de 20 anos.

fto_ft1_10862O casal “tem” um filho: Jean Michel (Davi Guilherme), fruto de uma aventura de Georges, quando jovem, nos bastidores do Lido de Paris. A mãe, na época inexperiente, não assumiu o bebê, deixando a complexa tarefa para Georges e Albin.

Jean, no início, tem 20 anos e chega em casa com uma notícia avassaladora: vai se casar. Está perdidamente apaixonado por Anne (Carla Martelli). Porém, a moça é filha única de Édouard Dindon (Mauricio Moço), presidente do PFTM, o Partido da Família, Tradição e Moralidade. Como se isso não bastasse, ele ainda prometeu varrer do mapa os homossexuais da Riviera, caso seja eleito.fto_ft1_10864Para entrar no mundo de Zazá, Diogo Vilela teve um verdadeiro preparo através de um trabalho corporal e vocal. “Meu personagem tem uma opção sexual diferente, mas é uma pessoa como outra qualquer. O espetáculo fala da desumanidade dentro da humanidade, mexe com a plateia, pois todos podem superar qualquer dificuldade”, conta Vilela.
A amizade entre os dois atores contribuiu para a interação entre os personagens. “É preciso ter uma intimidade cênica, interpretamos um casal e isso tem que transparecer”, fala Falabella. “O fato de cada um se emocionar com o trabalho do outro é muito legal, isso enaltece o teatro, trouxe emoção para os palcos”, completa Vilela.fto_ft1_10869A Gaiola Das Loucas conta com mais de 40 trocas, de 300 figurinos e 100 perucas. Segundo a produção, durante o espetáculo, acontecem 350 mudanças de luzes e cinco painéis de leds são responsáveis pelo colorido especial do cenário. O palco foi especialmente remodelado para receber os números de dança e da orquestra, formada por 14 músicos. Falabella enfatizou que existe um trabalho enorme, atrás da coxia parece até Hong Kong, é preciso uma disciplina.
As músicas do espetáculo já estavam na cabeça de Miguel Falabella há anos, por isso existiu uma maior facilidade de adaptar as letras para o português. O ator falou que teve uma licença poética, não queria fazer apenas uma tradução ao pé da letra. Ele sempre procurou uma boa sonoridade a cada palavra.fto_ft1_10868O espetáculo terá sessões quinta e sábado às 21hs, sexta às 21h30 e domingo às 19h. A Gaiola Das Loucas deve ficar em cartaz até o dia 19 de dezembro na capital paulista.

Local: Teatro Bradesco – Bourbon Shopping
Endereço: Rua Turiassu, 2100 Perdizes – São Paulo
Data: Quinta e sábado às 21hs, sexta às 21h30 e domingo às 19h até o dia 19 de dezembro
Tel: (11) 3670-4100
Preço: De R$ 20 a R$ 170

*Matéria feita para o ClickCultural

Anúncios

Uma resposta em “A GAIOLA DAS LOUCAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s