INTO THE WOODS

60828_1391150175098_1122434501_30871902_8315502_nAtualmente, o Brasil está sendo o anfitrião de uma onda de musicais da Broadway. Somente este ano “O Rei e Eu”, “Cats”, “Hairspray”, “Jekyll & Hyde – O Médico e o Monstro”, “Gypsy”, “A Gaiola Das Loucas” foram alguns dos exemplos que chegaram aos palcos. Uma das produções que também ganhou uma pequena temporada no Teatro Brigadeiro foi o musical “Era uma Vez – Into the Woods”.
Na trama, um padeiro e sua esposa tentam reverter a maldição de uma bruxa para terem um filho. Para retratar a vida do casal, são misturadas referências e personagens de alguns dos contos mais famosos dos Irmãos Grimm como Cinderela, Chapeuzinho Vermelho e Rapunzel, além do conto britânico, João e o Pé de Feijão.

fto_ft1_9090 Apesar do aparecimento de vários personagens conhecidos das histórias infantis, o espetáculo acaba retratando eles de uma forma mais real e humana, diferentemente das animações das Disney que deram uma espécie de limpada e os deixaram bem idealizados, beirando a perfeição. “Into the Woods” aposta em outra frente, como por exemplo, a própria Chapeuzinho Vermelho que é uma menina bem egoísta, só pensa em si mesmo, ou seja, todos saem do universo careta e exibem “A Vida como ela é”.
O espetáculo é como se fosse um filme dividido em duas partes. O primeiro ato mostra os personagens buscando apenas os próprios objetivos. Entretanto, o segundo vai além do conhecido “Felizes Para Sempre”. Todos já estão um pouco cansados da rotina, que é quebrada com a chegada de uma giganta que pretende acabar com esse reino de conto de fadas. Nessa parte, os personagens precisam deixar seu ego de lado e ajudar um ao outro.61839_1391149335077_1122434501_30871896_5767456_nA orquestra acaba fazendo parte do cenário e participando da história de forma efetiva. As músicas funcionam como extensão de cada personagem, criam uma atmosfera de tensão ou até mesmo uma sensação mais amena. Essa união somada ao trabalho dos atores resulta em uma montagem cheia de lirismo com toques de humor. Keila Bueno, que interpreta a Mulher do Padeiro, se destaca com sua voz através de seus solos. A atriz já tem uma experiência pelo mundo dos musicais, começou com “Rent”, espetáculo que marcou a chegada do gênero no Brasil. Além disso, ela foi assistente de coreografia no musical “O Despertar da Primavera” e diretora residente de “Pernas Pro Ar” com Claudia Raia.
fto_ft1_9088A direção de Felipe Senna e Armando Bravi Filho soube adaptar bem essa peça do circuito off – broadway de Stephen Sondheim. Esse é um dos ícones dos musicais americanos, responsável por criar produções de sucesso na Broadway como “Sweeney Todd” e “West Side Story”. 
Pode se dizer que a Broadway é aqui, além das produções conquistarem espaço no país, evidenciam que há atores brasileiros de talento, capazes de cantar, dançar, interpretar e participar de uma produção de alto nível. Para quem gosta vem mais por aí, “Mamma Mia”, “Hair” e “Evita” já estão a caminho.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s