O INTERROGATÓRIO

2544O Interrogatório é uma reconstituição do Julgamento de Frankfurt, que ocorreu entre 1963 e 1965, quando oficiais nazistas foram julgados pelos crimes cometidos no Campo de Concentração de Auschwitz. O texto recria fielmente e em tempo real os momentos finais do julgamento, em que os personagens relatam suas experiências no campo.
A encenação dá-se em forma de uma vigília cênica, onde é dada ao público a oportunidade de entrar, assistir, sair e voltar, quando e quantas vezes convir. O Centro de Investigação Teatral é um núcleo de atividades artísticas formado por profissionais ligados ao teatro e que vêm, nos últimos anos, se dedicando ao aprimoramento e à pesquisa de linguagens e técnicas teatrais.
Essa é uma peça teatral de Peter Weiss na qual testemunhas, acusados, juiz, promotor e advogados estão caracterizados como tipos, para melhor simbolizar uma humanidade nascida da destruição. Vai muito além de uma denúncia contra o nazismo: compromete toda a sociedade que permitiu e continua a permitir a sobrevivência do crime e da destruição em massa.

resize.phpPróximo apresentação:

SESC Consolação (Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque – São Paulo – SP)

Dia 27/11 (sábado) às 18hs. O espetáculo segue até as 6hs de domingo
Peter Ulrich Weiss foi pintor, escritor e dramaturgo. Nasceu em Neubabelsberg, na Alemanha, em oito de Novembro de 1916. Filho de um pequeno industrial judeu e de uma atriz cristã iniciou sua carreira literária em 1960, com o romance A sombra do Corpo do cocheiro (Der Schaltten des Körpers des Kutschers).
Dentre as 11 peças que escreveu, destacam-se “Marat/Sade“, e “O interrogatório, Oratório em 11 cantos”. Como um seguidor intelectual de Bertold Brecht, Weiss buscou em seus trabalhos mostrar os diversos lados de um ideal e dos personagens. Procurou narrar os fatos tal como eles ocorreram. Daí, a necessidade da presença do autor nos locais onde os eventos ocorreram e da maior ligação íntima possível com os atores reais da história.o_interrogatorioAlém da fama internacional, o reconhecimento à obra de Peter Weiss veio, também, através de prêmios. Foram eles o Charles-Veillon Prize, em 1963; o Lessing Prize, em 1965; o Heinrich Mann Prize, em 1966; o Carl Albert Anderson Prize, em 1967; o Thomas Dehler Prize, em 1978; o Cologne Literature Prize, em 1981; e o Büchner Prize, o Bremen Literature Prize, o De Nios Prize e o Swedish Theatre Critics Prize, todos em 1982. Morreu em Estocolmo, em maio de 1982.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s