ALESSANDRA MAESTRINI

fto_ft1_13925 O musical New York, New York está em cartaz no Teatro Bradesco. Um dos destaques da montagem é Alessandra Maestrini, que interpreta a cantora Francine Evans.
Em um bate-papo no seu camarim, momentos antes de mais uma apresentação do espetáculo, a atriz falou de onde vem sua inspiração para o mundo dos musicais, e claro, de seu trabalho em New York, New York.
Leia a entrevista abaixo.
Para você, quais os grandes trunfos de New York, New York?

Alessandra Maestrini – É a questão do improviso, é um musical “jazzístico”, onde não só as músicas, mas também todo o espetáculo tem esse tom. Os diálogos e trocas de cenas acabam refletindo isso, todos os dias são diferentes, claro que existe um fio condutor, entretanto é mais livre. É como se fosse uma festa bem organizada.
Onde você se inspirou para interpretar a cantora Francine Evans?

Alessandra Maestrini – Foi até em mim mesmo, como é a história de uma cantora que vai trilhando os caminhos em busca de realização, me identifiquei enquanto artista. Algumas vezes dá medo, tem que ir passo a passo, mostrar coragem.
fto_ft1_13923Você é conhecida pelo grande público por causa de seus trabalhos na televisão como emToma Lá Dá Cá

Entretanto, sua carreira musical é bem desenvolvida. Onde começou sua paixão por música?

Alessandra Maestrini – Desde pequena, possuo algo inato, mas tenho influência da minha mãe. Ela sempre ouviu jazz, MPB, música clássica. 
Ao mesmo tempo, gostava de brincar com meu pai de cantar e dançar musicais. 
Agora quem me fez começar a estudar música foi a Barbra Streisand. A partir dela, comecei a correr atrás, foi uma maneira de ficar mais próxima dessa artista que me encantou, uma espécie de fada madrinha [Risos].

Qual é o grande barato de atuar nos palcos?
fto_ft1_13924

Alessandra Maestrini – É o constante aprimoramento da liberdade de expressão, o contato com o outro, uma comunicação. É um momento único que você está ligado e viajando com várias pessoas ao mesmo tempo.
2011 marca 10 anos da chegada dos musicais da Broadway efetivamente no Brasil. Les Misérables foi um dos primeiros espetáculos que passou pelo país, onde você este no elenco. Nesse tempo, o que mudou no mundo dos musicais?

Alessandra Maestrini – Agora estamos mais profissionais, antes de Les Misérables, estive em Rent. Naquela época já tinha profissionais de fora que ajudavam na montagem, a organização já era primordial. Tive a oportunidade de fazer parte do primeiro musical da dupla Charles Moeller & Cláudio Botelho que foi As Malvadas. Os dois começaram devagar e são considerados os reis dos musicais atualmente. A organização foi para todos os ramos, inclusive para as coxias.

Serviço

Local: Teatro Bradesco – Bourbon Shopping
Endereço: Rua Turiassu, 2100 Perdizes – São Paulo
Data: Quintas 21h, sextas 21h30, sábados 21h; domingos 19h
Tel: (11) 4003-1212
Preço: De R$ 20 a R$ 170
* Matéria feita para o ClickCultural
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s