ASCENSÃO E QUEDA DOS CORLEONE

The_Godfather_3godfather_theone Poucos filmes conseguiram entrar na cultura popular como O Poderoso Chefão. Sua influência sobre outras produções é infinita, isso fica claro em Os Sopranos, Family Guy, Os Simpsons, South Park. Aquelas frases famosas dos Corleone serviram para personagens no teatro, cinema e na TV, quem sabe até na vida cotidiana.
O longa baseado na obra do escritor Mario Puzzo é de 1972, uma época que a sétima arte se encontrava em um grande declínio. O hábito de ir ao cinema estava indo para o mesmo caminho que o Vaudeville, um gênero de entretenimento de variedades predominante nos Estados Unidos e Canadá do início dos anos 1880 ao começo dos anos 30.
A pressão dos estúdios era enorme, Al Pacino e Marlon Brando não considerados certos para seus respectivos papeis. O tempo do filme era considerado longo e a fotografia estava escura para os padrões de Hollywood. Francis Ford Coppola arranjava brigas a todo o momento para defender seus atores e o seu tipo de filmagem. Porém, pode se dizer que O Poderoso Chefão quase foi engavetado.
A obra é um choque para o American Way of life da época, pois mostrava que todo esse ideal pregado pelos EUA foi por água abaixo. A realidade nua e crua evidenciava que esse modelo era uma ilusão criada pela sociedade capitalista. A Máfia oferecia o que o governo não dava: justiça simples e um peculiar seguro social para as subclasses, um sistema de valores do Velho Mundo que atenua o choque com o capitalismo.*
 
O Poderoso Chefão
 
The-Godfather-Marlon-Brando
A primeira parte relata a saga dos Corleone comandada por Don Vito Corleone (Marlon Brando). A família controla os negócios ilegais em Nova York dos anos 40 e 50, em constantes conflitos com outras famílias e dons. Apesar do lado mafioso, a palavra que resume o filme é simplesmente a família. Sonny (James Caan), Fredo (John Cazale), Connie (Talia Shire) e Michael (Al Pacino) e honra são as maiores motivações do padrinho. Sem contar, a proteção de Tom Hagen (Robert Duvall).
O filme se preocupa bastante em enfatizar aquele almoço de domingo, a refeição é uma das partes mais sagradas dos Ítalo-americanos. A relação entre os familiares regem a ordem, caso seja quebrada, ela precisa ser contida para voltar a sua normalidade.
O diretor fotográfico Gordon Willis trouxe um visual sombrio para o filme, uma técnica anticonvencional. O Poderoso Chefão ganhou uma aparência de uma verdadeira pintura, fato que foi condenado pelos estúdios, porém o resultado positivo foi enfatizado com a criação de belas imagens e contrastes. Cenas como o tiroteio na barraca de frutas, o assassinato no restaurante, Don Vito no canteiro de tomates, a seqüência de Michael na Sicília são imortalizadas e deram um toque épico ao filme de Francis.Vlcsnap-2010-02-24-17h38m47s195Al Pacino tinha uma carreira voltada para os palcos, todavia sua atuação como Michael Corleone revelou que ele era a pessoa certa para incorporar esse personagem. O filho do Don se mantinha meio longe dos negócios da família. Tinha outros ideias e até se alistou no exército. No entanto, diante de várias circunstâncias ele escolheu ficar ao lado de sua família.
Ao entrar de vez no mundo dos Corleone, Al Pacino muda completamente, o olhar doce de antes dá lugar para uma frieza atenuada. Seu lado teatral também ajudou, mesmo nos momentos mais silenciosos, seu corpo é que atua com os gestos. A partir daí, Michael Corleone se torna um verdadeiro Don para continuar o legado de seu pai.
O Poderoso Chefão II
Michael-Corleone-The-Godfatherthe_godfather_movie_image_robert_de_niro
A sequência foi realizada em função do sucesso de crítica e bilheteria do longa original. O  Poderoso Chefão II é a união de dois filmes. O primeiro mostra Michael Corleone estabelecido como Don, mais maduro e que passa a investir mais em jogos do que no contrabando. O segundo relata a construção do Império dos Corleone e resgata a história de Don Vito desde seu tempo de infância na Sicília até a sua chegada nos Estados Unidos no início do século XX.
Para viver o jovem Vito Andolini, que mais tarde seria conhecido como Don Vito Corleone, Robert De Niro absorveu todas as características de fala e gestos que consagraram Marlon Brando. As duas faces, tanto de Michael quanto de Don Vito, passaram pelos mesmos questionamentos, independentemente da época que cada um viveu para chegar à ascensão.
Família continua sendo o mote principal. Quando Kay Adams (Diane Keaton) revela que abortou o filho, essa é a única vez que o personagem de Al Pacino sai do sério. Ao fechar a porta na cara de sua ex-mulher, o ator mais uma vez evoca sua habilidade que veio dos palcos. O silêncio da ação é somente quebrado com seus passos e o barulho da porta. Michael parece ter deixado a frieza tomar totalmente sua mente até na hora de tomar as decisões mais difíceis, sua face parece impenetrável.
O Poderoso Chefão III
 
godfather 3O filme fecha a trilogia e tem um lado mais emotivo. Michael Corleone tenta colocar os negócios da família na legalidade. Porém, os fantasmas do passado parecem assombrá-lo. Ele está arrependido com suas ações, os assassinatos, o personagem até procura uma ajuda da Igreja. Claro, que os negócios também envolvem dinheiro e filantropia.
A foto em família realizada nas primeiras cenas relembra a mesma ação que ocorreu no casamento de Connie (Talia Shire) no filme original.  Andy Garcia é Vincent, o filho bastardo de Sonny que tenta entrar na família. Já Sofia Coppola é a filha de Michael, Mary.
A cena final, ao som da ópera Cavalleria Rusticana, traz mais uma tragédia para o caçula dos Corleone. Diferentemente da frieza de antes, Michael solta um grito que simboliza toda a melancolia e arrependimento do passado. O assassinato no restaurante do primeiro filme e a dor ter a própria filha ensanguentada nos braços chegam de uma vez para colocá-lo entre a cruz e a espada. Sentimento que ele guardaria até o fim de seu tempo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s