O BEIJO


Influenciada e inspirada no teatro, cinema e literatura, a Cia Nova
Dança 4 apresenta espetáculo com o intuito de conduzir o espectador por uma
trama de mistério e poesia. O grupo
propõe a criação de releitura subjetiva de obras de Nelson Rodrigues, Beckett e
Edgar Allan Poe. Tudo
delineado no universo da dança de improvisação.
Calcada na pesquisa de linguagem sobre
gêneros dramatúrgicos, a Cia Nova Dança 4, dirigida por Cristiane
Paoli Quito
, apresenta o espetáculo O
Beijo,
no Teatro do SESC Pompeia,
até 20 de
novembro. O Beijo no
Asfalto
, de Nelson
Rodrigues, foi o ponto-de-partida e eixo de referência
para a criação de uma releitura subjetiva, delineada no universo da dança e da
improvisação. Textos literários e teatrais de autores como Samuel
Beckett, Edgar Allan Poe, além do filme De Repente num Domingo, de François
Truffaut, também serviram de referência.
A trilha sonora, em clima de
filme de suspense, foi composta por Natália Mallo e por Cláudio
Faria
.
A obra
não se trata de uma montagem de O Beijo
no Asfalto
, mas o espectador poderá reconhecer alguns elementos do texto no
espetáculo. Vale notar que, por ser um espetáculo de improvisação, a
apresentação é diferente a cada noite. A trilha sonora é marcante, induz emoções
e sensações e dão contorno a história. Os compositores a criaram inspirados nos
filmes de Hitchcock e afirmam que há um diálogo entre as personagens e
suas relações. “Cada intérprete traz para seu corpo o código que indica uma
personagem, que é associado a uma música”, completa Quito,
diretora
e uma das fundadoras do grupo.

O desenho das luzes também assume
importância fundamental no espetáculo, principalmente por ser criado no próprio
momento da apresentação. “Construímos um espetáculo único por apresentação, em
improvisação constante, a luz se modifica a cada noite”, explica Quito. A
iluminação, branca e preta, faz recortes, induzindo a cena, “dando zoom” em
algumas partes. “O figurino tem uma coloração à la CinemaScope e possui uma
textura bem interessante. A luz foi trabalhada de maneira a  criar 
a impressão de um filme em branco e preto”, afirma a diretora.

O
Beijo
estreou em
2009, com a proposta de aprofundar a
pesquisa de linguagem da Cia. Nova Dança 4 sobre gêneros dramáticos.
Com
o projeto Estudos dramatúrgicos para
influência da improvisação
, optaram por
aprofundar a investigação do enredo e
realizar uma pesquisa dramatúrgica. Algumas questões nortearam e instigaram esta
fase de estudo, como: qual é o eixo da história contada e a trajetória de cada
personagem? Como se desenvolvem relações paralelas? Qual a relação de causa e
consequência? Como o clímax é construído? E a condução do
desfecho?


Dramaturgia e
improvisação
Desde
seu surgimento o grupo manteve como base de criação a improvisação cênica.
Porém, o desenvolvimento da pesquisa de linguagem suscitou a busca de uma
alimentação exterior dos discursos corporais e dramatúrgicos, o que inaugurou
uma nova parceria (até então, inédita na dança de improvisação no Brasil): a
inclusão do dramaturgo Rubens Rewald, parceiro da Cia. desde o espetáculo Acordei pensando em bombas…, prêmio
APCA de 1999.
“Nós já trabalhamos há muitos anos com
a improvisação, sempre buscando a comunicação com a plateia.
Uma
vez conquistado o corpo capaz de sustentar a atmosfera de tensão do suspense e
mistério que nós havíamos proposto, decidimos agora avançar mais um passo: unir
a subjetividade da dança à narrativa ficcional do teatro e do cinema”, explica
Cristiane Paoli Quito.

 

Sobre a
companhia

A companhia
nasceu no Estúdio Nova Dança, em 1996, como núcleo de improvisação dança-teatro,
fruto da parceria entre Cristiane Paoli Quito (direção) e Tica Lemos (pensamento
corporal). Fundamentou seu trabalho nos princípios somáticos (contato,
improvisação, BMC e Ideokinesis) e nos princípios de treinamento contemporâneo
para o ator (jogo teatral, improvisação, Commedia dell’Arte e da menor máscara
teatral, o nariz vermelho do palhaço).
  
Para
roteiro:
O Beijo – Reestreia dia 8 de
outubro, sábado, às 21 horas, no Teatro do SESC Pompeia
.
Temporada –
Sábados, às 21h e
Domingos, às 19h. Até 20 de novembro.
Classificação – Não recomendado
para menores de 14 anos.
Ingressos
R$
20,00 (inteira); R$ 10,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos,
estudantes e professores da rede pública de ensino); R$ 5,00 (trabalhador no
comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
Duração
75
minutos.
Ficha
Técnica:
Coreografia

Cia Nova Dança 4. Pensamento corporal
Tica Lemos. Treinamento Lê Parkour
Diogo Granato. Consultoria de
dramaturgia –
Rubens Rewald. Colaboração – Mariana Camargo. Iluminação e espaço – Marisa
Bentivegna. Figurino – Cia Nova
Dança 4 Francisco Macchione e Larissa Salgado. Intérpretes – Alex Ratton Sanchez,
Cristiano Karnas, Diogo Granato, Érika Moura, Gisele Calazans, Lívia Seixas,
Tica Lemos. Músicos – Cláudio Faria,
Mariá Portugal e Danilo Penteado. Criação Musical – Cláudio Faria e
Natália Mallo.
SESC
POMPEIA –
Rua
Clélia, 93. Telefone – 3871-7700. Acesso para deficientes físicos. Não
temos estacionamento.
Funcionamento
da bilheteria do SESC Pompeia
– de
terça a sábado, das 9h às 21h e aos domingos e feriados, das 9h às 19h.
Aceitam-se cheque, cartões de crédito (Visa, Mastercard, Diners Club
International e American Express) e débito (Visa Electron, Mastercard
Electronic, Maestro, Redeshop e Cheque

Eletrônico).
Para
informações sobre outras programações, ligue 0800-118220 ou acesse o portal www.sescsp.org.br 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s