LARANJA MECÂNICA

a-clockwork-orange-179669lO clássico de Stanley Kubrick também foi um dos destaques da 35ª Mostra. O longa foi exibido através de uma cópia restaurada, o que deu uma maior vivência na imagem e no som, além de passar a sensação de ver o filme como se fosse a primeira.
Dizer que Laranja Mecânica é atemporal já é clichê, todavia com o passar dos anos essa característica é cada vez mais evidente. O caso recente do líbio Muammar Kadafi é um exemplo perfeito. O ex-ditador foi morto e virou um troféu nas mãos do rebelde, ele acabou tomando do próprio remédio se levar em conta os constantes atos de “ultraviolência” que permearam seu governo.
tumblr_lg0gap3YHp1qa4quyo1_1280

a-clockwork_orange-posterAlex DeLarge também cai na mesma armadilha. Antes de ser preso ele era a encarnação do mal que vivia apenas para quebrar as regras impostas por uma ditadura (Note o oficial que humilha o protagonista na cadeia, tudo é imponente, das roupas à postura ereta). Após ser submetido a um tratamento para limpar todos seus traços maléficos, o personagem se torna uma marionete. Até onde é válido o Estado acabar com a liberdade individual para criar uma natureza humana totalmente benigna?

O longa não choca apenas pelas cenas, a sensação passada para o espectador talvez seja o maior trunfo dessa obra desde seu lançamento em 1971. O que dizer de Alex DeLarge embalando Singin’ in the Rain no exato momento em que comete um de seus delitos insanos?
Laranja Mecânica é como um bom vinho, quanto mais velho fica ainda melhor, sempre aberto para várias leituras e interpretações, deixando inquieto quaisquer pessoa que resolva encarar os “druguis“.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s