CLINT: IMPLACÁVEL PT: 3 (Fim)

 torino2008_gran_torino_023Os personagens de Clint Eastwood são um autorretrato de seus papeis no passado, o que faz a obra desse cineasta dialogar com todos os âmbitos temporais, seja no passado, presente ou futuro.

Em Gran Torino (2008), última atuação desse ícone, o ator dá vida a Walt Kowalski. Um homem amargurado que vive dando seus urros quando uma situação lhe desagrada (Praticamente todas). É o último moralista que ainda cultiva resquícios daquela geração americana do pós-guerra. A bandeira dos EUA não poderia faltar pendurada em sua varanda. Sempre ao seu lado na hora de tomar uma cerveja gelada na cadeira sossegado.

O personagem vive em uma Detroit decadente, vítima da crise econômica e a violência crescente. Seu único refúgio é a própria solidão e melancolia. Defensor de uma moral que não se encontra mais em vigor. Seu bairro está creio de imigrantes orientais, pessoas que ele matou na Guerra da Coreia. Seu carro Gran Torino – lustrado cuidadosamente – é símbolo de uma geração de ouro da Ford. Hoje, ele não aguenta ver carros Honda e Nissan pilotados pelos próprios filhos.

The-Outlaw-Josey-Wales-004Esse é o lado clássico de Clint Eastwood que tenta sobreviver e ser passado adiante. Seus filmes não deixam de retratar o mundo contemporâneo ao mesmo tempo. O cinema é uma forma de visualizar a vida.

Walt sempre quando ia entrar em ação dava uma cusparada para o lado. Ato que era repetido diversas vezes por seu personagem Josey Wales — O Fora da Lei (1976). Esse é mais um de seus heróis míticos, como nos filmes de Sergio Leone. Ele se revolta contra um país inteiro sozinho. Na trama, o protagonista é um pacífico fazendeiro, vê sua família ser brutalmente morta em um incêndio de sua fazenda, depois de um ataque de um bando pró-União do Kansas, os Jayhawkers ou Redlegs, liderados por James H. Lane.

Abandonado pelos assassinos que o deram como morto, Josey consegue se recuperar, mas fica com uma cicatriz no rosto, devido ao golpe de espada desferido por um dos bandoleiros chamado Terrel. Mesmo com o fim da Guerra de Secessão, ele continua com o plano de se vingar dos soldados que causaram sua ruína. É um amadurecimento de Clint como diretor, deixa o lado do western spaghetti de lado, mostra os horrores da Guerra Civil Americana, uma época que a Guerra do Vietnã era questionada pelo próprio povo americano.

Em ambos os filmes, o homem eastwoodiano forma uma sociedade para si, apesar do lado durão, demostra um lado sensível, aliás, um cachorro sempre fica ao seu lado.  01_clint_eastwoodNo final de Gran Torino, tudo indicaria que Clint resolveria os dilemas com uma gangue local como nos tempos áureos do Western (Vide o Pistoleiro Sem Nome acabando com três de uma vez em Por Uns Dólares A Mais logo no inicio do filme). Ou quem sabe evocar o lado justiceiro de Dirty Harry que também o marcou tanto. Todavia, o que acontece é o oposto, o tempo é outro.  bloodwork_clintanjelicaA reflexão entre o homem e seu tempo está em Dívida de Sangue (2002). Terry McCaleb (Clint Eastwood) é um respeitado agente do FBI que se aposenta após sofrer um ataque cardíaco no meio de uma perseguição a um assassino. O longa tem uma reviravolta no final, além de relembrar o velho Clint em uma ação.  million-dollar-baby-2004-07-gO passado é um tormento para Frankie Dunn em Menina de Ouro (2004). Apesar da personagem de Hilary Swank – Maggie – tomar a dianteira, é no papel de Eastwood que se encontra os maiores conflitos, a amargura está no seu semblante. O que esse homem fez para sua própria filha não responder nenhuma de suas cartas? Ele nunca consegue encarar seu parceiro Scrap (Morgan Freeman) por este ter perdido o olho em uma luta em que ele estava como técnico? A academia que todos passam a maior parte do tempo vive às escuras, como se aprisionasse expectros de uma vida anterior.  million-dollar-baby2-credit-warner-bros-the-kobal-collectionO que esse homem fez de tão errado que o faz ir à igreja todos os dias? Frank não segue os conceitos pré-fabricados, suas decisões se baseiam na vivência e no peso de todas essas dores que se apoiam em suas costas. Com esse raciocínio, ele coloca o ponto final no sofrimento da pequena Maggie, uma garota que ele tinha adotado como filha, o que fez diminuir de leve a dor de seu passado.

O fim é amargo, Frank desaparece, assim como os personagens fantasmagóricos de Clint no faroeste. Ou até mesmo, como John Wayne enquadrado em uma porta em Rastros de Ódio.

(Fim)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s