TE QUIERO AMÉRICA

corinthians libertadores 2012libert_12Entre os gritos e urros da torcida adversária, das pedras e objetos que voavam na cobrança de escanteio, da bola que insistia não entrar, da história que insistia em pregar peças nos momentos decisivos. Os jogos em altitudes extremas, a falta de oxigênio, os campos esburacados, os escudos policiais sempre prontos para afastar qualquer ameaça das quatro linhas…. Apesar de todas essas adversidades o Corinthians é campeão da Libertadores da América.

O campeonato é tipo a Champions League sul-americana, não tem todo aquele glamour, belos estádios e organização do torneio europeu, mas não se pode dizer que ele é menos intenso. Pelo contrário, talvez seja até mais insano. Já o nome da competição reflete todo o que esse lado do continente americano sofreu e sofre ao longo de sua história. As ditaduras, as colonizações desenfreadas, as injustiças sociais, todos vivendo em função do Norte.

65833_4Já nos primeiros trechos de As Veias Abertas da América Latina, do uruguaio Eduardo Galeano, as deturpações sofridas por essa região do planeta ficam evidenciadas. “Há dois lados na divisão internacional do trabalho: um em que alguns países se especializam em ganhar, e outro em que se especializam em perder. Nossa comarca do mundo, que hoje chamamos América Latina, foi precoce: especializou-se em perder desde os remotos tempos em que os europeus do Renascimento se abalançaram pelo mar e fincaram os dentes em sua garganta”.

Parece que tudo na América do Sul tem que ser ao extremo, envolvendo sangue, suor e lágrimas.  A Copa Libertadores da América faz homenagem aos principais líderes da independência das nações da América Latina: Simón Bolívar, Dom Pedro I, José de San Martín, Antonio José de Sucre e Bernardo O’Higgins. Mesmo que a pessoa não ligue para futebol ou deseja a derrota da equipe do Parque São Jorge, precisa reconhecer a luta dos jogadores em campo. Pode se dizer que eles eram uma espécie de libertadores, como os próprios ícones que deram nome a esse campeonato tão desejado das Américas.

be84b663e70d546627913fac16d5a2ed “A riqueza da América Latina consiste em ser tantas coisas ao mesmo tempo, o que faz dela ser um microcosmo no qual coabitam quase todas as raças e culturas do mundo. Esse amálgama é sua riqueza. Ser um continente que carece de identidade porque tem todas elas.” (Mario Vargas Llosa – Dicionário Amoroso da América Latina)

“… Frente à opressão, ao saqueio e ao abandono, nossa resposta é a vida. Nem os dilúvios nem as pestes, nem as fomes nem os cataclismos, nem sequer as guerras eternas através dos séculos e séculos têm conseguido reduzir a vantagem tenaz da vida sobre a morte.” (Gabriel García Márquez)

img_3759

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s