DE MINAS PARA O MUNDO

Grupo galpao 036Em comemoração aos trinta anos de teatro e vida, o Grupo Galpão remonta seu espetáculo mais conhecido – a adaptação de “Romeu e Julieta” de William Shakespeare. Ao atualizar o sentido da maior história de amor da humanidade, Gabriel Villela e o Galpão transpõem a tragédia de dois jovens apaixonados para o contexto da cultura popular brasileira, evocada por elementos presentes no cenário, nos adereços, na música e na figura do narrador, que rege toda a peça com uma linguagem inspirada em Guimarães Rosa e no sertão mineiro. Nos anos 90, a montagem foi um marco do teatro nacional, com mais de 250 apresentações em 60 cidades brasileiras e em nove países estrangeiros – Espanha, Portugal, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Uruguai, Venezuela e Colômbia -, tendo sido consagrada no Shakespeare’s Globe, em Londres. Desde o início das comemorações de 30 anos, a remontagem de Romeu e Julieta já foi vista por mais de 40 mil pessoas.

Serviço: Classificação: Livre. 13 e 14 de setembro  Quinta e sexta – 19h Parque da Independência (Rua dos Patriotas, s/nº – próximo SESC Ipiranga). Acesso gratuito

Ficha técnica

Concepção e Direção Geral: Gabriel Villela. Texto: William Shakespeare. Elenco: Antonio Edson – Narrador; Beto Franco – Príncipe / Sr. Capuleto; Eduardo Moreira – Romeu; Fernanda Vianna – Julieta; Inês Peixoto – Sra. Capuleto; Júlio Maciel – Benvólio, Lydia Del Picchia – Sansão / Criado Capuleto; Paulo André – Teobaldo / Frei Lourenço; Rodolfo Vaz – Mercúrio Teuda Bara – Ama

_________________

TILL, A SAGA DE UM HERÓI TORTOTIO VÂNIA (AOS QUE VIEREM DEPOIS DE NÓS)

A montagem estreou nacionalmente em Curitiba, em abril de 2011, Em seguida, cumpriu temporadas em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e na região Centro-Oeste, sempre com casa cheia. Além de ter participado também de importantes festivais como Filo (Londrina), o POA (Porto Alegre), o Festival de Brasília e de vários festivais de Inverno em Minas Gerais. Em primeira incursão internacional foi apresentado no Teatro Vascello (Roma/ Itália). O espetáculo possui até agora uma trajetória de 92 apresentações em 19 cidades e integra, ao lado de “Eclipse”, o projeto Viagem a Tchékhov do Galpão.

Peça escrita em 1897 por Anton Tchékhov, “Tio Vânia” tem como tema central a perda inevitável das ilusões e a consequente necessidade do homem de se reinventar e de enfrentar o futuro. O texto aborda, de maneira profunda e delicada, o amor, o desejo, a passagem do tempo, o declínio físico, a aridez da existência, o desalento, a aniquilação dos sonhos, e inclui, surpreendentemente, uma mensagem atravessada de fé.

Vivendo numa propriedade rural, Vânia, o protagonista, descobre, com quase cinquenta anos, que desempenhou um papel secundário e irrelevante na vida. Essa constatação ocorre quando o Professor Serebriákov, viúvo de sua irmã, deixa a cidade para viver na mesma fazenda com sua jovem esposa, a atraente Helena. O novo morador, até então um mito, não só para Vânia, mas para toda a família, acaba revelando, com a proximidade, seu verdadeiro caráter: um homem arrogante e um intelectual medíocre. A chegada do casal altera completamente a rotina da casa. Não só pela prepotência do Professor, mas também pela perturbadora presença de Helena, que incendeia a imaginação de Vânia e atrai irresistivelmente o Dr. Ástrov, um médico amigo da família, com ideias originais com relação ao futuro da terra. Apaixonada pelo médico, Sônia, filha de Serebriákov, também se sente incomodada com os encantos da madrasta. A sedutora Helena, atormentada entre o desejo e o sentimento de culpa, acaba seduzida por Ástrov sem, contudo, se permitir viver a paixão.

Serviço: Teatro SESC Vila Mariana –  Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana. Classificação: 12 anos. Temporada – 24 a 26/08. Sextas às 21h, sábados às 17h e 21h e domingos às 18h. Ingresso: R$24 (inteira) / R$12 (meia) / R$6 (comerciários)

Ficha técnica

Direção: Yara de Novaes. Texto: Anton Tchékhov. ElencoAntonio Edson – Tio Vânia,  Arildo de Barros – Serebriákov, Eduardo Moreira – Ástrov,  Ferrnanda Vianna – Helena, Paulo André – Teléguine, Teuda Bara – Maria Vassiliévna, Atriz convidada: Mariana Lima Muniz – Sônia

__________________

rejgalpao-076TILL – A SAGA DE UM HERÓI TORTO

Com direção de Júlio Maciel, cenário e figurinos de Márcio Medina e direção musical de Ernani Maletta, ‘Till’ representa a volta do Grupo Galpão ao teatro de rua e suas formas de representação popular. O espetáculo estreou em 2009. Até agora “Till” já totalizou 120 apresentações em 68 cidades. Esse é o quarto espetáculo do Galpão com direção de integrantes do Grupo. O primeiro foi “Foi por Amor”, com direção de Antonio Edson, em 1987. Dez anos depois, já em 1997, Eduardo Moreira dirigiu “Um Molière Imaginário” e, em 2000, foi a vez de Chico Pelúcio com o musical “Um Trem Chamado Desejo”.

Um dia, na eternidade, o Demônio aposta com Deus que se tirasse do homem algumas qualidades, ele cairia em perdição. Deus, aceitando o desafio, resolve trazer ao mundo a alma de Till. Vivendo em uma Alemanha miserável, povoada de personagens grotescos e espertalhões, logo de início nosso protagonista é abandonado em meio ao frio e a fome e descobre que a única maneira de sobreviver naquele lugar é se tornar ainda mais esperto e enganador. Assim começa sua saga cheia de presepadas e velhacarias.

Criado pela cultura popular alemã da Idade Média, Till é o típico anti-herói cheio de artimanhas e dotado de um irresistível charme. Um personagem que tem parentesco com outros tipos de várias culturas, como, por exemplo, o ibérico Pedro Malasartes e o nosso Macunaíma. Num mundo em que é cada vez mais marcante a presença dos excluídos e dos desprovidos de qualquer suporte material, a parábola das aventuras do anti-herói Till Eulenspiegel torna-se de uma atualidade inquietante. A comédia popular está presente de forma muito marcante em vários espetáculos do Galpão, especialmente em “A Comédia da Esposa Muda”, “Um Molière Imaginário” e “Um Trem Chamado Desejo”.

Serviço: Praça SESC Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1.000. Temporada: de 18 e 19 de agosto, sábados às 19h, domingos às 18h. 21 e 22 de agosto – terça e quarta – 17h

Classificação: Livre. Acesso gratuito

Ficha técnica

Direção: Júlio Maciel, Texto: Luís Alberto de Abreu. Elenco: Antonio Edson – Borromeu / Povo / Anão, Arildo de Barros – Parteira / Juiz / Camponês / Carrasco / Padre / Miserável, Beto Franco – Parteira / Português / Padre / Camponês / Miserável, Chico Pelúcio – Demônio / Camponês / Voz do Soldado, Eduardo Moreira – Doroteu / Povo, Inês Peixoto – Till, Lydia Del Picchia – Parteira / Consciência / Cozinheira / Menino, Simone Ordones – Alceu / Povo, Teuda Bara – Mãe / Miserável

__________________

Grupo galpao 075ECLIPSE (Temporada de estreia, em São Paulo)

Mais recente trabalho do Galpão, o espetáculo estreou em dezembro de 2011 e já fez temporadas no Festival de Curitiba e no Rio de Janeiro. “Eclipse” completou o projeto Viagem a Tchékhov, um mergulho do grupo na obra do autor russo, que originou também a montagem Tio Vânia aos que vierem depois de nós, com direção de Yara de Novaes.

Durante o espetáculo, cinco pessoas aguardam presas, no mesmo espaço, o final de um eclipse solar. Enquanto isso, discutem sobre a existência e a condição humana perpassando os contos e a filosofia do escritor russo Anton Tchékhov. À medida que a espera se torna longa, o confronto dessas visões de mundo desencadeia uma série de situações absurdas.

“Eclipse” surgiu de um encontro com o diretor e professor russo, residente em Berlim, Jurij Alschitz. Para a construção do espetáculo, os atores se envolveram com a leitura de peças e 150 contos de Anton Tchékhov. Buscavam referências e reflexões sobre temas que continuam a atravessar o homem de hoje, como caos, fé, felicidade, talento. Além dos treinamentos com Jurij, em Belo Horizonte e Berlim, os atores trabalharam sob a coordenação do assistente de direção Diego Bagagal e do diretor musical Ernani Maletta. Os exercícios de voz e texto foram propostos pela assistente de Jurij, a lituana Olga Lapina.

A linguagem estética que permeia os elementos da encenação, como o cenário, o figurino, a luz e a sonoplastia, é inspirada na vanguarda russa criada por volta de 1913 por Kazimir Malevicht, o suprematismo, que defendia uma arte livre de finalidades práticas e comprometida com a pura visualidade plástica.

Serviço: Eclipse – Teatro SESC Vila Mariana – Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana. Classificação: 12 anos. Temporada de ESTREIA em São Paulo: 27 de setembro a 14 de outubro

Quintas, sextas e sábados às  21h e domingos às 18h.Exceto – 07/10 (motivo: eleições). Ingresso: R$24 (inteira) / R$12 (meia) / R$6 (comerciários)

Ficha técnica

Direção, Dramaturgia, Cenografia, Figurino e Treinamento: Jurij Alschitz. Assistência de Direção e Preparação Vocal: Olga Lapina, Assistência de Direção e Pesquisa de Figurino: Diego Bagagal. Elenco: Chico Pelúcio, Inês Peixoto, Julio Maciel, Lydia Del Picchia, Simone Ordones.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s