¡SALTA!

Salta!_3747_Cacá BernardesA partir dos anos 90, o cinema argentino passou por uma renovação, onde surgiram nomes renomados da sétima arte portenha; entre eles se destaca a radicalidade de Lucrecia Martel. Imerso nessa atmosfera, ¡Salta! estreia em 18 de janeiro, sexta-feira, às 20h no Espaço das Artes do SESC Santo Amaro. Esse é mais um trabalho do Coletivo Teatro Dodecafônico, a direção é de Verônica Veloso, a dramaturgia é de VeronicaStigger, e o elenco conta com os atores Beatriz Cruz, Gabriela Cordaro, Joaquim Lino, Katia Lazarini e MiriamRinaldi.

Na trama, três mulheres se relacionam e se mesclam, definindo-se ora como irmãs, ora como amigas, mães e filhas. A presença de uma jovem e de um homem ajuda a delinear traços de uma familiaridade confusa. A tensão do ambiente anuncia algo que aconteceu ou está por acontecer. Neste clima, um assunto proibido permeia os diálogos e a vida destas pessoas. A dramaturgia, assinada pela escritora Verônica Stigger, é fragmentada e foi construída a partir das cenas criadas pelo Coletivo.

O Pântano (2000), A Menina Santa (2004) e A Mulher Sem Cabeça (2007) – filmes da cineasta argentina Lucrecia Martel – servem de propulsores para a encenação. Os longas tratam de relações familiares, característica presente na peça. “Muito mais do que adaptar os filmes, procuramos criar uma montagem com as reações que eles nos trazem. Buscamos incorporar ao teatro a poética presente nas obras da cineasta com uma história com múltiplas relações e aberta a interpretações”, conta Verônica Veloso.Salta!_3756_Cacá BernardesParte das ações principais ocorre em momentos de ócio da família e fora do alcance do olhar da plateia, assim como nos enquadramentos da diretora argentina. “Uma situação que gera a iminência de algo que está prestes a acontecer”, pontua Verônica Veloso. O treinamento corporal dos atores também está a serviço dessa atmosfera: “Os corpos são exibidos em disposições espaciais que remetem às esferas de intimidade, são mais valorizados a coluna vertebral, personagens de costas ou apenas extremidades como braços e pés.”

A trilha sonora, uma das questões primordiais da encenação, é colocada em cena como uma audiocenografia.¡Salta! tem inserções sonoras de fontes diversas: ruídos de um mar ausente, uma piscina presente apenas sonoramente, músicas latinas, programa de TV, barulho de uma TV ligada em outro cômodo, chuveiro, entre outros. O objetivo é revelar um leque de vários caminhos para o espectador, com ruídos produzidos fora da cena ou que não fazem parte do universo ficcional.IMG_5269“A audiocenografia de Felipe Julián tem como resultado um espaço, um ambiente, uma atmosfera criados pelo que as pessoas ouvem. O som infiltra, invade, ocupa, uma forma de extensão da peça”, destaca a diretora. Logo no foyer do teatro, uma instalação com 100 alto-falantes e objetos utilizados em cena estarão expostas para colocar o público em contato com a obra e mergulhar no universo de ¡Salta!.

Salta!5508 crédito Cacá BernardesA peça se passa no ambiente quente e úmido de uma casa com piscina em algum lugar da América Latina. Daí o título da peça que faz referência à ideia de suspensão presente no movimento de saltar e aos saltos temporais presentes na dramaturgia fragmentada da encenação.

Esta é a primeira vez que o Coletivo Teatro Dodecafônico se apresenta num espaço no qual o espectador observará a peça de maneira frontal, quase numa relação de palco italiano. Acostumado com sessões em espaços alternativos e intervenções urbanas, o Coletivo usa toda seu repertório para envolver o Espaço das Artes do Sesc Santo Amaro. “Sem o diferencial do espaço, que sempre nos acompanhou, o som ocupa esse lugar de destaque, criando atmosferas e envolvendo o público com sonoridades que vêm de diferentes caixas de som, posicionadas ao seu redor”, comenta Verônica Veloso. A diretora cita uma frase de Bob Wilson que sintetiza bem a montagem. “É como se fosse uma peça radiofônica aliada a um filme mudo”, finaliza.

O processo de criação de ¡Salta! faz parte do projeto contemplado pela 19ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro – Secretaria da Cultura. A estreia e temporada são uma realização do SESC em parceria com o Coletivo Teatro Dodecafônico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s