OS RENEGADOS DA ACADEMIA

Kubric 2001Texto: Renato Fernandes
Edição: Luiza Wolf

http://www.barulhonoset.com.br/especial/53-oscar/141-especial-os-renegados-do-oscar.html

O Oscar 2013 entrará na sua 85ª edição no próximo dia 24 de fevereiro. Durante toda sua história, muitos filmes foram destaques e bateram recordes. Atores, atrizes e diretores foram consagrados. No entanto, nem todos os vencedores são unanimidades. Da mesma forma que o prêmio criou ícones, algumas injustiças aconteceram. Grandes nomes e obras primas do cinema saíram do tapete vermelho com as mãos vazias ou nem foram lembrados na lista de indicação.

Elia Kazan, Alfred Hitchcock, Stanley Kubrick, Martin Scorsese, Charles Chaplin construíram um legado para o cinema. Com seus estilos diferenciados, eles fizeram parte de clássicos que foram constantemente elogiados pela crítica e só melhoraram com o passar do tempo. Mesmo com todos os méritos, essas figuras carimbadas de Hollywood foram injustiçadas pela maior premiação do cinema.

Saiba o que aconteceu com esses e outros casos nessa matéria que faz uma viagem pela sétima arte. Aproveite e veja se seu filme favorito ganhou uma estatueta.  E será que o Oscar 2013 também vai trazer heróis e vilões?

kanerally2

John Ford é um dos maiores vencedores do Oscar, no total foram quatros estatuetas. No ano de 1942, o diretor venceu com ‘Como Era Verde o Meu Vale’  com Walter Pidgeon e Maureen O’Hara no elenco. Entretanto, naquela edição Cidadão Kane era o filme mais ambicioso com suas estruturas fragmentadas na história de Charles Foster Kane, além de ser um marco para o cinema moderno. O longa se saiu vencedor na categoria de Melhor Roteiro Original, porém não levou os prêmios de Melhor Diretor para Orson Welles, nem como Melhor Filme. Atualmente, ‘Cidadão Kane’ é colocado na lista dos melhores filmes de todos os tempos pela crítica.Streetcar Named DesireUma Rua Chamada Pecado, de Elia Kazan, perdeu para ‘Sinfonia de Paris’, de Vincente Minnelli, em 1952. Esse clássico, com Marlon Brando no elenco, tinha vencido praticamente em todas as categorias importantes, mas não levou o prêmio como Melhor Filme, nem Melhor Diretor. O longa é uma das melhores adaptações para o cinema de peças clássicas da literatura americana e revela o olhar apurado de Kazan nas cenas de teatro- filmado,  valorizado sempre o claro e o escuro.Hitchcock-alfredAlfred Hitchcock é um dos grandes cineastas que já passaram pelo século 20. O drama, o suspense e o humor de suas obras o deixaram em um patamar diferenciado, o que lhe rendeu muitas estatuetas, certo? Errado. Ele foi indicado com os filmes ‘Rebecca, a Mulher Inesquecível’ (1940; que levou o Oscar de Melhor Filme), ‘Um Barco e Nove Destinos’ (1944), ‘Quando Fala o Coração’ (1946), ‘Janela Indiscreta’ (1955), ‘Psicose’ (1961) e ‘Suspeita’ (1941), como produtor. Apesar disso, Hitchcock nunca levou a estatueta de Melhor Diretor e sempre saiu da premiação de mãos abanando. Sem contar que um dos seus melhores filmes – ‘Um Corpo que Cai’ – nem chegou a ser indicado para a premiação. Em 1968, ganhou um Oscar Honorário, como se a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas  de Hollywood estivesse compensando por todos os anos que ele passou em branco.Clockwork OrangeOutro injustiçado é Stanley Kubrick. O diretor não foi indicado por ‘Laranja Mecânica’, nem por ‘2001 – Uma Odisseia no Espaço’. Ambos os longas fizeram escola e influenciaram boa parte dos diretores atuais, além de serem consagrados pela crítica. O primeiro ficou conhecido por sua ultraviolência em um futuro ditatorial, já o segundo é símbolo da ficção científica e faz uma reflexão sobre a origem da humanidade. Na edição de 1972, Laranja Mecânica foi ainda mais injustiçado. O longa perdeu na categoria de Melhor Filme para ‘Operação França’ e o ator Malcolm McDowell, que interpretou o protagonista Alex DeLarge, sequer foi indicado.Al PacinoAl Pacino era um dos favoritos para vencer na categoria de Melhor Ator por sua atuação em ‘O Poderoso Chefão 2’. O ator pegou o legado deixado por Marlon Brando no primeiro filme e teve um ótimo desempenho dando seguimento no reinado dos Corleone. Entretanto, todos foram surpreendidos com a escolha de Art Carney, por ‘O Amigo de Tonto’, em 1975.Apocalypse Now 1Na década de 80, a Nova Hollywood estava em declínio, Francis Ford Coppola realizaria sua última obra daquela geração: Apocalypse Now. Esse é um dos melhores filmes de guerra já feito e sempre é lembrado como referência nos longas que retratam um conflito armado. Sem contar o elenco formado por atores de elite como Martin Sheen, Marlon Brando, Robert Duvall, entre outros. Todos esses trunfos não foram suficientes, ‘Kramer vs. Kramer’ foi o vencedor no Oscar de 1980.ChaplinCharles Chaplin ganhou seu primeiro Oscar pelo filme ‘O Circo’ em 1929, primeira edição do prêmio. Porém, ele não se mostrava orgulhoso, utilizava até a estatueta para calçar a porta. Devido ao seu desprezo pela Academia, obras primas como ‘Luzes da Cidade’ (1931) e ‘Tempos Modernos’ (1936) não ganharam nem indicação. Com as perseguições políticas na Era McCarthy por “atividades antiamericanas”, Chaplin ficou fora dos EUA por 20 anos. Ele só voltou em 1972 para receber o Oscar Honorário por sua contribuição ao cinema. Uma espécie de desculpas da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas  por todas as injustiças sofridas pelo cineasta.Taxi DriverMartin Scorsese já foi deixado de lado pela Academia três vezes com filmes clássicos que representam uma de suas melhores fases. Taxi Driver é símbolo da Nova Hollywood, reflete a atmosfera da contracultura dos anos 70 e é mais uma parceria bem realizada entre o diretor e Robert De Niro. Considerado um dos melhores filmes de todos os tempos, o longa perdeu o prêmio principal do Oscar para ‘Rocky’ em 1977, de John G. Avildsen.Touro IndomávelEm 1981, Scorsese concorreu com seu próprio filme de boxe Touro Indomável. Na trama, o pugilista peso-médio Jake LaMotta expurga suas insanidades no ringue e também fora dele. Um trabalho que rendeu o Oscar nas categorias de melhor ator para Robert De Niro e melhor edição. Todavia, o diretor saiu sem nada mais uma vez, o vencedor foi ‘Gente como a Gente’ com a direção de Robert Redford.Os Bons CompanheirosQuando o cinema já tinha presenciado a trilogia de ‘O Poderoso Chefão’, não se esperava mais um filme sobre o mundo da máfia com elogio do público e da crítica. No entanto, Martin Scorsese chegou com Os Bons Companheiros para concorrer no Oscar em 1991. Ray Liotta, Robert De Niro e Joe Pesci formavam o trio que comandava a história da ascensão e queda de um gângster em Nova York. A trama mostrava que a máfia oferecia o conforto e a estabilidade para os personagens que a sociedade não garantia. Mesmo com mais um belo trabalho, o diretor perdeu nas categorias de Melhor Filme e Melhor Diretor para Kevin Costner com ‘Dança com Lobos’.

Em 2007, ‘Os Infiltrados’ arrebatou o Oscar de Melhor Filme e Melhor Diretor, para Scorsese. E, na época, não se falava em outra coisa: já que o longa não chega nem aos pés dos clássicos antigos, seria essa uma redenção da Academia?Resgate do Soldado RyanEm 1999, O Resgate do Soldado Ryan, de Steven Spielberg, era a produção que chegou com status de favorito na premiação. O drama da Segunda Guerra Mundial até venceu na categoria de Melhor Diretor, contudo ‘Shakespeare Apaixonado’, de John Madden, levou a estatueta de Melhor Filme. No anúncio do prêmio, o ator Harrison Ford não conseguiu esconder a surpresa quando abriu o envelope. Além disso, Gwyneth Paltrow ganhou como Melhor Atriz por sua atuação em ‘Shakespeare Apaixonado’. Meryl Streep por ‘Um Amor Verdadeiro’ e Cate Blanchett por ‘Elizabeth’ eram as mais cotadas para levar o prêmio na categoria.Encontros e DesencontrosNo ano de 2004, Bill Murray foi deixado para trás por Sean Penn que venceu como Melhor Ator por ‘Sobre Meninos e Lobos’, de Clint Eastwood. Murray é mais conhecido por suas atuações em comédia, foi o protagonista de ‘Os Caça-Fantasmas’, ficou preso no tempo e espaço com ‘Feitiço do Tempo’, teve como Cia um elefante em ‘Uma Herança da Pesada’, entre outros. Já em ‘Encontros e Desencontros’, de Sophia Coppola, ele surpreendeu a todos com a melancolia e solidão na interpretação de Bob Harris. Sua única chance de vencer o prêmio, diferentemente de Sean Penn que faturou mais uma vez o prêmio com ‘Milk – A Voz da Igualdade’ em 2009.

E você? Concordou com nossa lista? Lembrou-se de outra injustiça do Oscar? Pode nos contar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s