SLICE OF LIFE E HEISENBERG

1378303_10153323317175271_379508934_n1378118_10151912348477722_1781176871_nUm já chegou mostrando seu cinismo e que aos poucos foi mostrando doses de humanidade no decorrer da série. Enquanto o outro sempre se mostrou íntegro e centrado, porém sofreu uma transformação e se tornou um vociferador em todos os sentidos. Cada série apostou por caminhos diferentes, todavia o mote sempre foi o mesmo: lidar com a questão do anti-herói. Dexter e Breaking Bad cumpriram bem a função e se destacaram na TV, trabalhos considerados de segunda linha e eram utilizados para tapar buraco na programação.

Dexter é um seria killer que matava serial killers. Por trás de toda metodologia de suas ações, a trama construiu um personagem que demostrou outras camadas e trouxe muitos questionamentos: será ele mesmo um mostro? Dexter realmente tem sentimentos? O papel de Michael C. Hall tinha uma vida para cobrir seu verdadeiro anseio, uma farsa que se tornou real e amada. As emoções foram ficando cada vez mais evidentes ao longo dos episódios.

O seriado empobreceu os personagens secundários e diminuíram suas importâncias nas últimas temporadas, algo que poderia ser melhor explorado. Por mais que ele tinha suas aspirações assassinas, Dexter conseguia ler as pessoas de uma maneira diferente, sabia quando mentiam ou quando eram verdadeiras. Escrevia uma crônica na própria cabeça ao analisar cada ser e fato do dia a dia. Será que ele foi uma energia positiva ou negativa no mundo?School Shooting-Violent MediaJá trama de Walter White não tem arestas, é mais profunda, teve o time certo em virtude do número reduzido de temporadas e episódios, fato que a maioria das produções não segue. Breaking Bad mostra um professor de química que resolve usar suas habilidades para produzir metanfetamina e fazer sua própria aposentadoria. O objetivo é acumular o máximo de dinheiro para sua família após descobrir que seus dias estão contados em virtude de um diagnóstico surpresa.1x1_Walt_kills_Emilio_1O que começa com amadorismo se torna um negócio de escalas exorbitantes. White passa por todas as camadas do tráfico e isso influencia em sua relação com o mundo e consigo mesmo. Além da voz voraz, seu olhar e gestos mudam completamente até ele se tornar o homem que bate na porta dos seus inimigos para trazer o caos.

As negociações no deserto de Albuquerque criaram uma atmosfera de western com as belas paisagens e o sol escaldante. O problema é que o personagem de Bryan Cranston não participou da conquista do Oeste, não foi incluído no American way of Life. Por isso, resolve ser o Ozymandias e conquistar seu verdadeiro reinado.

Após acertar em cheio com Arquivo X, Vince Gilligan mais uma vez revela seu olhar certeiro. Além do protagonista, a série foi cercada de excelentes personagens. Vale destacar a parceria de White com Jesse Pinkman (Aaron Paul), o astuto Hank Schrader (Dean Norris), sem contar com o advogado charlatão Saul Goodman (Bob Odenkir) com seu figurino extravagante e suas metáforas como a de Belize.1380646_10151925442547722_1963978036_nEnquadramentos diferenciais, uma boa mistura sem exagero de flashforwards e flashbacks, belos diálogos, reviravoltas, a crueldade do mundo das drogas, realmente, Breaking Bad elevou as séries a outro patamar. Mais um anti-herói, com um lado mais positivo ou negativo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s