TORTA NA CARA DO DR. FANTÁSTICO

lvEaAEF

images-items-FS_4922Paranoia, uma guerra iminente, bombas nucleares, capitalismo versus comunismo, esse era o cenário dos anos 60 quando a guerra fria estava no seu auge. Stanley Kubrick pegou todo esse cenário, se inspirou um pouco no romance Alerta Vermelho (Peter George) e criou um longa com um alto grau de humor negro do começo ao fim. Apesar da ficção de Dr. Fantástico (1964), a insanidade é tanta na trama que chega quase se tornar um documentário.

Na trama, um general americano acredita que os soviéticos estão sabotando os reservatórios de água dos Estados Unidos e resolve fazer um ataque anticomunista, bombardeando a União Soviética para se livrar dos “vermelhos”. Com as comunicações interrompidas, ele é o único que possui os códigos para parar as bombas e evitar o que provavelmente seria o início da Terceira Guerra Mundial.

Um dos destaques fica por conta do trabalho de Peter Sellers, que interpreta três personagens: o Capitão Lionel Mandrake é um inglês que tem mais razão e tenta evitar uma desgraça; o presidente americano Merkin Muffley que é todo atrapalhado e tem uma relação com o líder da URSS quase como fossem “vizinhos de fofoca”; Dr. Strangelove que é um consultor que aos poucos mostra seu lado nazista pelas nuances, como seu braço que insiste em fazer uma saudação para o Führer.

images-items-FS_4920

A sala de guerra é o local onde se concentra as maiores bizarrices. Líderes do exército e da política se reúnem para decidir os rumos dessa situação bélica e elaboram cada vez mais argumentos nonsense, principalmente com o General ‘Buck’ Turgidson (George C. Scott). Quando a situação fica insustentável e começa uma briga, eis que uma frase mostra todo o absurdo no contexto do filme:

Senhores, vocês não podem brigar aqui! Essa é a Sala de Guerra!

ff_lost_basementtapes6_fOutra sequência clássica é a do Major Kong montado em uma bomba, gritando enquanto despenca como se fosse um cowboy. Uma cena que também enfatizaria mais o absurdo dessa história é a guerra de tortas na sala. A tomada foi uma das mais complicadas e caras da produção, todavia Kubrick achou que não caberia bem para o corte final.images-items-FS_4914

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s