2X Lee Marvin

28Uma arma na mão e uma atitude violenta que não medem esforços para se atingir seu objetivo. Essas características são inconfundíveis quando se tem na tela um personagem interpretado por ninguém menos que Lee Marvin, um dos atores ícones da história do cinema. E o que dizer quando ele é dirigido por Don Siegel e John Boorman? A resposta fica por conta de Os Assassinos (1978) e À Queima-Roupa (1967).

tumblr_lpv5v4gW4a1qabk2xo1_1280

O primeiro é uma adaptação de um conto de Ernest Hemingway e mostra dois matadores profissionais que chegam a uma escola para cegos e eliminam à queima-roupa um professor. A vítima simplesmente não reage e se deixa assassinar sem tentar escapar. Anteriormente, atiravam sem pensar duas vezes, todavia agora são outros tempos.

film-le-point-de-non-retour1Charlie Strom e seu parceiro começam a investigar a fundo essa história por meio de flashbacks para a composição de um quebra cabeça. O longa tem uma dinâmica física na ação, característica no trabalho de Don Siegel.

Já em À Queima-Roupa, Walker (Lee Marvin) é traído pelo amigo Mal Reese (John Vernon), que ele descobre também ser o amante de sua esposa, Lynne (Sharon Acker). Recuperado do baque e dos ferimentos, ele se infiltra numa organização criminosa para se vingar dos dois e recuperar seu dinheiro. Determinado, ele usa a antiga cunhada, Chris (Angie Dickinson), como cúmplice. A trama chegou a ganhar uma espécie de remake e teve como protagonista Mel Gibson em 1999, uma versão bem comportada em relação ao clássico de John Boorman.

lee-marvin-in-point-blank22

Com 45 segundos, já é possível ver que não estamos diante de um filme qualquer. Não sabemos se nos deparamos com um delírio ou um sonho na cabeça de Walker. Uma das cenas mais memoráveis é o encontro de do personagem com Lynne. Enquanto ela se encontra calmamente no quarto, os passos rápidos e pesados do protagonista se aproximam numa chegada nada amigável.

Flashbacks ajudam a compor a vida de Walker até o dia de sua vingança, um homem que não fala, apenas age. O final é um enigma, estamos diante de uma situação em que o personagem de Lee Marvin não luta somente por sua vingança, na verdade enfrenta um sistema inteiro.

1280_point-blank

O ator é como Dirty Harry de Clint Eastwood, porém não está do lado da polícia. Não é à toa que ambos já venceram as barreiras de Alcatraz, Marvin em À Queima-Roupa, já Eastwood em Fuga de Alcatraz (1979), este uma direção de Siegel, que assumiu as baquetas em Os Assassinos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s