X-Men: First Class

Banner-15Abr2011poster-19Abr2011 Com o lançamento de cartazes e trailers, poucas pessoas estavam apostando suas fichas  em X-Men: First Class.
Um fator que poderia ter atrapalhado era a questão do roteiro, pois a história foi escrita por 5 pessoas diferentes: Bryan Singer, Ashley Miller, Zack Stentz, Jane Goldman, Matthew Vaugh.
Por incrível que pareça, o resultado não é nenhum efeito Frankstein.
O filme estreou, e não é que ele é o melhor da franquia. A trilogia não agrada muito, o primeiro – lançado em 2000- até que ganhou alguns elogios.
Porém, o ápice dos mutantes é atingido com essa nova produção dirigida por Matthew Vaughn.

Antes de Tudo

XavierO longa volta as raízes dos mutantes da Marvel e mostra como foi o encontro de Charles Xavier (James McAvoy) e Erik Lehnsherr (Michael Fassbender), antes de os dois se tornarem Professor X e Magneto, respectivamente. Eles eram dois jovens descobrindo seus poderes e não eram rivais, mas amigos próximos, trabalhando juntos com outros mutantes para impedir o fim do mundo, que estava em colapso com a Guerra Fria.
James McAvoy dá vida a um Xavier diferente, uma pessoa mais descolada, que dá em cima das mulheres, tenta se der bem com sua telepatia. Todavia, sua integridade era uma característica presente, algo que o acompanharia sempre. Agora Michael Fassbender vive um homem amargurado, que vive para caçar um dos nazistas que acabou com sua família em um dos campos de concentração.
Os dois personagens seguiam por caminhos diferentes até o destino colocá-los frente a um mesmo objetivo. Desde o começo, apesar da amizade, ambos já tinham suas diferenças, alguns resquícios evidenciavam que um dia eles poderiam jogar em times diferentes.
O Lado Bastardos Inglórios

a_560x375Quem assistiu a trama de Matthew Vaughn pode notar um pouco do último filme de Quentin Tarantino. Além de uma minoria, no caso os mutantes, lutarem contra nazistas, o suspense e os diálogos dramáticos entram nesse quesito.
Em busca de seu verdadeiro inimigo Nazi, Erik Lehnsherr vai para a Argentina e acaba encontrando um bar, fundado por alemães. O personagem de Fassbender já percebe que o local é de ex-soldados do III Reich, entre eles estavam um criador de porcos e outro alfaiate, e comenta de forma desprentendida que seus pais eram da Alemanha.
– Meus pais eram da Alemanha…
– Qual era o nome deles?
– Eles não tinham nome, pois foi tirado por criadores de porcos e alfaiates…
Você já deve imaginar o que acontece na cena seguinte. Vale ressaltar que Fassbender participa de uma cena bem parecida em Bastardos Inglórios. A tensão é guiada por uma conversa simples, o que aumenta ainda mais a dramaticidade e, claro, termina com uma cena nada politicamente correta. Ou seja, é o jeito de Tarantino de fazer cinema.
Mutant and Proud
14Mai2011_19Kevin Bacon interpreta Sebastian Shaw, um nazista nada convencional, que se aproveita da crise entre a União Soviética e os Estados Unidos para tentar criar uma 3ª Guerra Mundial. Ele é o responsável por trazer Charles Xavier e Erik Lehnsherr para o mesmo lado. O ator se destaca com um vilão manipulador, que sempre tem uma palavra certa para promover suas megalomanias destruidoras. Fatos reais como a Crise dos Mísseis se misturam com a ficção para dar ainda mais veracidade na trama.
Um dos embates que envolve os principais mutantes é a própria aceitação de ser diferente e a convivência com a sociedade. O enredo trabalha bem esses dois embates que perseguirão os X-Men em toda sua saga.  Até a história clássica de Jekyll and Mr Hyde (O Médico e o Monstro) é citada para dar mais ênfase no drama dos personagens. Mística (Jennifer Lawrence) é uma das representantes dessa afirmação, uma garota que se incomoda com sua aparência e com o que as pessoas falariam ao ver sua pele azul e escamosa.
X-Men: First Class era esperado que desse errado, todavia deu certo. As cenas de ação e a evolução dos temas e dos papéis contribuirão para ter um blockbuster de qualidade.

VIETNÃ: 35 ANOS DEPOIS

 Foto: Nick Ut/AP

No dia 30 de abril de 2010 completou 35 anos do término da Guerra do Vietnã. A batalha trouxe frente a frente o Vietnã do Sul (País capitalista sob regime ditatorial e apoiada pelos EUA) e o Vietnã do Norte,  que tinha a influência comunista.

Foto: AP

Apesar desse tempo, algumas das cicatrizes desse conflito continuam abertas, pois esta guerra acabou com a vida de milhares de soldados americanos, eles não estavam acostumados com terreno pantanoso do Vietnã. Além disso, essa derrota foi um grande pontapé na cara do orgulho dos Estados Unidos e do American Way Of Life.


Foto: Henri Huet/AP

A foto que abre esse post é uma das mais famosas do mundo, a imagem mostra um grupo de vietnamitas fugindo após sofrer o ataque da bomba Napalm. A garota nua foi o símbolo dos desastres que esse conflito tinha proporcionado.

Foto: Henri Huet/AP

A menina se chama Phan Thi Kim Phuc e está com com 45 anos atualmente. Ela mora no Canadá e acabou se tornando embaixadora da Unesco e criou uma fundação. Mesmo recuperada, Phan ainda sente dores causadas pelos ferimentos da bomba e tem alguns flashes do passado. As informações foram divulgadas pela matéria do Estado de S. Paulo.