A DILIGÊNCIA DE JOHN FORD PT 1

searchers3Falar de John Ford é difícil, o diretor tem uma filmografia muito extensa, muitos filmes foram perdidos e boa parte de sua obra não está bem sedimentada no mercado do home e vídeo. Rastros de Ódio (The Searchers, 1956) e O Homem que Matou o Facínora (The Man Who Shot Liberty Valance, 1962) são suas obras mais populares e conhecidas da maioria.

tumblr_msoganq2t11qzqju7o1_1280THAT’LL BE THE DAY

Nunca uma tradução para o português acertou tanto na hora de nomear um filme quanto Rastros de Ódio. Um título que expressa bem a ideia do longa, mais até que o nome original The Searchers. Ethan Edwards (John Wayne) e sua jornada carregada de raiva extrema pelos índios que dizimaram sua família, o único laço que ele se permitiu ter com o mundo. Sua paixão escondida pela mulher do seu irmão: Martha Edwards (Dorothy Jordan) e pelas suas sobrinhas. A câmera de Ford coloca esses fatos por meio das imagens e nunca pelas palavras, pois seus planos sempre falam por si só. A atmosfera construída diante do ataque a casa dos Edwards é sinistra e nebulosa, culmina com o close e o grito desesperado de Lucy Edwards. O latido do cachorro e a sombra do inimigo que representa uma elipse criam um cenário profano e do mal que estaria por vir. Continuar lendo

HONRA TEU PAI

BonannoMáfia é sinônimo de glamour,  belos carros, roupas, mansões,  violência,  irmandade.  Na verdade, todas essas palavras fazem parte do senso comum quando o assunto é colocado em pauta. Gay Talese parte do caminho contrário.  Procura destrinchar cada camada do tema quando escreve sobre Bill Bonanno no livro Honra Teu Pai.

Poucas mitologias de nosso tempo causam tanto fascínio quanto a máfia, e não por acaso esse universo já rendeu obras-primas como O Poderoso ChefãoOs Bons Companheiros e, mais recentemente, a série de TV Família Soprano. Lançado em 1971, Honra teu pai (publicado originalmente no Brasil como Honrados mafiosos) é um livro-reportagem sobre os meandros desse mundo, centrado na história de Joseph “Joe Bananas” Bonanno, que controlava uma das chamadas Cinco Famílias de Nova York, e de seu filho Salvatore “Bill” Bonanno, protagonista de uma sangrenta guerra entre mafiosos.

Partindo do sequestro de Joseph em 1964, o livro remonta à origem do clã Bonanno e descreve a ascensão do patriarca, que aos 26 anos já controlava uma das grandes famílias da máfia italiana de Nova York. Ao mesmo tempo, mostra em detalhes o confronto que surge após o sequestro de Joe, quando Bill, diante do vácuo de poder deixado pela ausência do pai, se vê emaranhado num embate pelo controle da própria família. Continuar lendo